PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM
PARA HOSPEDAGEM CLIQUE NA IMAGEM

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

WEBJET CONTRATANDO COMANDANTES, CO-PILOTOS, COMISSÁRIOS E AGENTES DE AEROPORTO

250



RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

A Webjet valoriza muito seus colaboradores, afinal, são eles os principais responsáveis pelo crescimento e pelo sucesso da empresa.

Você pode fazer parte da nossa equipe e decolar com a gente!

No momento, estamos recrutando comissários das seguintes cidades: São Paulo, Belo Horizonte e Salvador.
Veja os requisitos e envie seu currículo para o e-mail recrutamento@webjet.com.br mencionando no campo assunto a cidade, vaga pretendida + 2010.

CO PILOTO
Requisitos básicos:
- Licença PC emitida no Brasil
- IFR
- MULTI (ou habilitação em avião “tipo” – Multi-Motor emitidos no Brasil
- CCF de 1ª classe (PC) emitido no Brasil
- Proficiência em inglês
Desejável
- Habilitação B737
- Simulador de Boeing 737 realizado em centro de treinamento homologado 142
- Faculdade de Ciências Aeronáuticas
- Experiência acima de 500 horas


COMISSÁRIOS
Requisitos básicos:
- Proficiência em inglês
- CCT ou CHT
Desejável
- Residir na cidade de São Paulo, Belo Horizonte ou Salvador.
- 2° idioma
- Cemal válido
- Cursando 3° grau
- Experiência em atendimento ao público

AGENTES DE ATENDIMENTO
Requisitos básicos:
- Residentes das seguintes localidades: Ribeirão Preto, Navegantes e Foz do Iguaçú.
- Ensino médio completo
- Inglês intermediário
- Domínio do paote Office
- Experiência em atendimento ao cliente
Desejável
- Experiência em atendimento ao público

COMANDANTE
Requisitos básicos:
- Licença PLA (Piloto de linha aérea) emitida no Brasil
- Mínimo de 1000 horas como piloto em comando em aviões a jato com MTOW > 40T
- CCF de 1º classe (PLA) emitido no Brasil
- Proficiência na língua inglesa

ifr online

Kalinin K-7

Kalinin K-7 (russo: Калинин К-7) foi um pesado avião experimental projetado e testado na União Soviética no início dos anos 30. O K-7 era um avião incomum com cauda dupla, trens de pouso fixos envolvidos por enormes polainas e torres de metralhadoras. Na versão de passageiros, os assentos foram distribuídos dentro de 2.30m de largura entre as asas. O projeto original previa seis motores na borda da asa, mas seu peso carregado ultrapassou o projetado, dois motores foram adicionados mais para o bordo de fuga de cada asa.

Projetado por um piloto da Primeira Guerra Mundial Konstantin Kalinin, tinha uma envergadura próxima de um B-52 mas com uma área muito maior de asa. O K-7 foi um dos maiores aviões construídos antes da era do jato, mas com um curioso arranjo de seis motores puxando e muna traseira empurrando.

O K-7 teve um primeiro vôo muito breve e mostrou-se instável e com vibrações graves causadas pela estrutura ressonante com a freqüência dos motores. A solução pensada para este “flutter” era encurtar e fortalecer os cones de cauda.

O K-7 voou pela primeira vez em 11 de Agosto de 1933. Então em 21 de Novembro de 1933 o avião caiu devido a uma falha estrutural de uma das caudas, matando 14 pessoas a bordo e um no chão. Apesar de mais dois protótipos serem encomendados em 1933, o projeto foi cancelado em 1935, antes que pudessem ser concluídos.

loucos por aeromodelismo



Viracopos: área de ruído é reduzida

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) fez novos estudos e concluiu que a área que será atingida pelo ruído das aeronaves quando o Aeroporto Internacional de Viracopos estiver ampliado é menor que a inicialmente projetada. Assim, reduziu o tamanho das áreas onde não poderá existir habitações, o que irá permitir a permanência de residências em uma grande parte dos bairros situados do outro lado da Rodovia Santos Dumont.

Essa área já estava fora das desapropriações, mas teve o zoneamento mudado pela Prefeitura para uso comercial e industrial, o que acabaria provocando a mudança de moradores. Com a alteração da curva de ruído, a área de uso industrial e comercial será menor, garantindo uma área residencial maior.

A Infraero informou que fez novos estudos, de diferentes esquemas para a operação do sistema de pistas, promovendo a redução das áreas com níveis de ruído aeroportuário mais elevado. A alteração ocorre em duas áreas. A Área 1, situada dentro do sítio aeroportuário, já desapropriada, foi reduzida de 2,31 quilômetros quadrados para 1,41 quilômetros quadrados. A Área 2, situada em frente ao aeroporto, depois da Rodovia Santos Dumont, foi reduzida de 9,85 quilômetros quadrados para 4,15 quilômetros quadrados.

A alteração consta dos relatórios que vêm sendo entregues pela Infraero à Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), atendendo às informações complementares ao Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) pedidas pela agência ambiental. A Infraero informou que trabalha com a Prefeitura para o atendimento das exigências da Cetesb e que uma parte das informações completares foi protocolada dia 10 de setembro. A segunda parte foi entregue informalmente para análise entre os dias 23 e 24 de setembro. A estatal aguarda uma avaliação da agência ambiental amanhã e, se não houver mais nenhuma requisição, irá protocolar as respostas. A assessoria da Secretaria Estadual de Meio Ambiente confirmou que a Infraero tem encaminhado algumas das complementações pedidas.

A preocupação maior é com a curva de ruído porque a poluição sonora provocada na operação de aeronaves a jato altera os níveis de perturbação da população localizada em áreas próximas ao aeroporto. Os principais efeitos, relacionados ao ruído, dizem respeito ao risco de saúde física e psicológica, impacto no sono e na vida escolar. Há pesquisas que mostram que, devido à grande exposição ao ruído aeronáutico, houve maiores incidências de doenças ligadas à hipertensão e a distúrbios psíquicos, como ansiedade e insegurança em comunidades próximas a aeroportos.

A Prefeitura optou por não fazer desapropriações nos bairros do outro lado da Rodovia Santos Dumont acreditando que aquelas áreas terão grande valorização com a ampliação de Viracopos, o que permitirá que seus proprietários possam vendê-las e conseguir bons ganhos que permitam adquirir imóveis em outros locais.

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Alair Godoy, informou que a alteração da lei de uso e ocupação do solo daquela região está sendo finalizada para ir para a Câmara Municipal, e que aguarda apenas a avaliação da Cetesb às respostas encaminhadas pela Infraero. “Se não houver mais questionamentos, vamos definir o que será feito com as populações que estão dentro da área desapropriada. A Secretaria de Habitação está estudando o destino daquelas que ocupam áreas de risco e vamos definir a solução que será dada para aquelas que estão fora de risco”, afirmou.

Além da redução da curva de ruído, a Infraero havia promovido outras mudanças no projeto de ampliação de Viracopos. Uma delas foi a manutenção do traçado da ferrovia que integra o corredor de exportação. Em vez de fazer um desvio de 6,5 quilômetros, a empresa optou por passar os trilhos, em túnel, embaixo da futura pista do aeroporto. A estatal obteve o aval do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) para essa solução que, segundo a Infraero, reduzirá significativamente o impacto sobre as nascentes existentes no sítio aeroportuário. Além disso, irá reduzir a área a ser desapropriada em um milhão de metros quadrados, no bairro Friburgo, preservando assim a igreja e a escola da comunidade. Outra alteração no projeto foi o deslocamento da segunda pista para mais perto da Rodovia Santos Dumont.

SAIBA MAIS

Na área que será ocupada pelo futuro Aeroporto de Viracopos existem 48 nascentes e 438 hectares de vegetação nativa remanescente, sendo 235 hectares de cerrado, 173 hectares de floresta estacional semidecidual e 29,7 hectares de campos de várzea.

Infraero vai participar de novos planos

As prefeituras de Campinas, Indaiatuba e Monte Mor firmaram acordos de cooperação técnica com a Infraero, assegurando canais de cooperação permanentes entre a empresa e as prefeituras, com o objetivo de orientar as ações voltadas para revisão dos Planos Diretores de Desenvolvimento Urbano e as medidas de controle e mitigação dos impactos relacionados às atividades aeroportuárias e, em especial, ao ruído, o que prevê o planejamento de uso e ocupação do solo para adequar essas áreas considerando a operação plena do aeroporto. “A Infraero irá nos ajudar a estabelecer uso e ocupação do solo para aquela região, que seja compatível com a atividade aeroportuária" , informou o secretário de Planejamento de Campinas, Alair Godoy. (MTC/AAN)

spotting viracopos

FX-2: Lula ouvirá sucessor sobre compra de caça


A decisão sobre a compra do futuro avião de caça da Força Aérea Brasileira, o projeto FX-2, vai ser tomada conjuntamente entre o presidente Lula e seu sucessor, declarou ontem o ministro da Defesa, Nelson Jobim, durante seminário na sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo). É a segunda vez que um presidente em exercício evita tomar a decisão sobre a compra dos aviões e a deixa para o sucessor. A decisão sobre o programa FX original, que poderia ter sido do então presidente Fernando Henrique Cardoso, também foi deixada para o sucessor. Que agora também adia a decisão.

"Essa chorumela ainda não resolvida", nas palavras de Jobim, poderá ter uma decisão em novembro. Jobim comentou que o "lobby" para venda dos caças está intenso. Os caças concorrentes são o sueco Gripen NG, o francês Rafale e o americano F/A-18 Super Hornet.

http://2.bp.blogspot.com/_-Z5KXFO3xqU/SeaK3CbF04I/AAAAAAAAAHk/dfX1p2tYUa8/s320/Fx2_finalistas.jpg

Ministro da Defesa diz que a decisão sobre futuro avião da FAB será tomada em conjunto com o presidente eleito. Brigadeiro Juniti Saito, da Aeronáutica, estima que a primeira aeronave do programa FX-2 só será entregue em 2016

"Não vamos comprar um avião", diz o ministro, e sim criar uma "capacitação nacional". Segundo Jobim, desde 2008 o critério mais importante para a aquisição dos caças não é meramente técnico -qual avião a FAB consideraria mais adequado a suas necessidades operacionais-, mas envolve outras questões complexas -além da transferência de tecnologia, há os "offsets", compensações e investimentos pela empresa vencedora em outros setores da economia.

Ele disse também que o Brasil quer garantias não só da empresa fabricante mas também do governo do seu país de que essa transferência será devidamente feita.

O brigadeiro Juniti Saito, comandante da Aeronáutica, estima que a primeira aeronave do programa chegue à FAB em 2016.

Jobim afirmou que a estratégia de defesa brasileira tem três prioridades: em primeiro lugar, o monitoramento e controle do território do país e do seu mar territorial; em segundo lugar, a mobilidade das forças para atingirem rapidamente áreas com problemas de segurança; e, em terceiro lugar, a presença física de unidades das três forças nas diversas regiões do país, com destaque para a hoje pouco defendida Amazônia.

Entre os programas de reaparelhamento que facilitariam esse "desdobramento" de forças, ele citou o avião de transporte KC-390, projeto da Embraer; a compra de novos helicópteros de transporte; e o desenvolvimento um novo veículo 6x6, chamado VBTP-MR Guarani (Viatura Blindada Transporte de Pessoal Média sobre Rodas), para substituir dois veículos produzidos pela antiga Engesa, os hoje obsoletos EE-11 Urutu e o EE-9 Cascavel.

Questionado pela Folha se ele cogitaria ficar no ministério em um novo governo, do PT ou do PSDB (já que foi ministro da Justiça de FHC), Jobim brincou: "Telefone pra minha mulher". "Quem deve teme", arrematou, em meio a risadas da plateia de empresários e militares.

hangar do vinna

Rússia propõe construção de fábrica da Embraer em Ulianovsk

Além da fábrica de fertilizantes prevista em Mato Grosso do Sul com investimentos de cerca de US$ 1 bilhão, o governo russo estuda outros projetos em parceria com o Brasil. Segundo o vice-presidente do Vnesheconmbank, banco estatal russo de cooperação para o desenvolvimento econômico e dos negócios estrangeiros, e presidente da seção russa do Conselho Empresarial Brasil-Rússia, Sergey Vasilyev, a Rússia ofereceu à Embraer a utilização de uma área industrial para implantar uma linha de produção da companhia no país para a fabricação de aeronaves. Esse complexo se localiza na cidade de Ulianovsk, a 400 quilômetros de Moscou.

“As negociações com a Embraer estão em andamento. A Rússia tem muita demanda por aeronaves, principalmente jatos executivos. Além de vender para a própria Rússia, a empresa poderá comercializar suas aeronaves aos países próximos, como Polônia, por exemplo”, afirmou o executivo a jornalistas na reunião do Conselho Empresarial Brasil-Rússia, realizado hoje em São Paulo.

Vasilyev ainda informou que o governo russo também quer construir uma fábrica de automóveis no Brasil. Entretanto, o executivo não concedeu detalhes do projeto, como fabricantes, prazos e investimentos.

poder aéreo

Neeleman expande seu império com a compra da JetSuite - Cada vez mais um cliente EMBRAER



O fundador e "o cara" da Azul Linhas Aéreas Brasileiras, David Neeleman, em conjunto com o grupo investidor de Nova York Acadia Woods Partners, adquiririram a JetSuite, uma operadora privada de jatos executivos com sede em Los Angeles.

Coincidência ou não, o CEO da JetSuite, Alex Wilcox, trabalhou com Neeleman na JetBlue por vários anos e depois participou do lançamento da Kingfisher Airlines, da Índia. Ao anunciar seus novos proprietários, a JetSuite também informou que está recebendo cinco jatos Embraer Phenom 100 adicionais, elevando a 12 sua frota de pequenas aeronaves para quatro passageiros.







roberto caiafa

Aviação executiva voltará a crescer em 2011


Depois de registrar taxas de crescimento acima de 10% ao ano no período que antecedeu a crise financeira mundial, o mercado global de aviação executiva vive um período de estabilidade.

Estudos do setor preveem que a retomada deve acontecer no ano que vem. Em 2007 foram entregues US$ 20 bilhões de dólares em jatos executivos no mundo.

Esse valor global chegou a US$ 22 bilhões no ano seguinte e caiu para US$ 17 bilhões em 2009, por causa da crise.

"Para 2010, num cenário de otimismo, devemos nos manter no mesmo patamar do ano passado", diz Cláudio Camelier, diretor de Inteligência de Mercado da Aviação Executiva da Embraer.

A fabricante brasileira estima que nos próximos dez anos sejam entregues no mundo cerca de US$ 190 bilhões em jatos executivos (10 mil aeronaves).

Em 2029, a quantidade de quilômetros voados por passageiro pagante deve ser 2,7 vezes superior ao que é hoje.
acecam

OceanAir Táxi Aéreo quer investir na manutenção de aviões executivos, mas aeroportos estão sobrecarregados



Apesar dos planos para crescer no segmento de manutenção de aviões executivos, a OceanAir Táxi Aéreo terá de esperar.

A empresa, representante da Bombardier no Brasil, pretendia investir R$ 8,5 milhões para aumentar a capacidade dos centros de manutenção nos aeroportos de Congonhas e de Sorocaba, no interior de São Paulo.

“Os aeroportos estão sobrecarregados. Por isso, não conseguimos crescer em manutenção”, explicou José Eduardo Brandão, diretor comercial da empresa. A OceanAir investiu R$ 34 milhões para ter sua estrutura em Congonhas e Sorocaba.
aeromagazine

Governo paga 200 milhões de euros por cinco aviões em segunda mão comprados à Holanda

O Estado português pagou à Marinha de Guerra Holandesa quase 200 milhões de euros pela aquisição e modernização de cinco aviões P3C Cup+ para equipar a Esquadra 601 “Os Lobos” da Força Aérea Portuguesa (FAP) que operava desde 1988 com 6 aeronaves P-3P adquiridas à Força Aérea Australiana. Até Março de 2011 apenas um dos novos aviões estará operacional.

Governo mantém 1,5 mil milhões para a Força Aérea

Ministro presidiu à entrega do primeiro avião modernizado de vigilância marítima.

O Governo vai prosseguir, apesar da crise e dos programas de contenção orçamental, o processo de modernização da Força Aérea Portuguesa (FAP) que envolve investimentos superiores a 1,5 mil milhões de euros, dos quais dois terços ainda estão por realizar.

As contas foram feitas ontem pelo ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, na cerimónia de apresentação - na base aérea de Beja - do primeiro dos cinco aviões P-3C CUP (modernizados) da FAP, nos quais o Estado investiu 200 milhões de euros.

Os P-3C CUP foram comprados em 2005 (em segunda mão) à Holanda, por 80 milhões de euros, tendo sido assinado depois um contrato de 120 milhões de euros com a empresa norte-americana Lockheed para reequipamento e modernização dos aparelhos.

Três dos aviões serão intervencionados nas OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, sendo os primeiros dois modernizados nos EUA - um dos quais foi o entregue ontem à FAP.

O P-3 é um avião que faz operações de patrulhamento num raio de 2500 quilómetros - "nenhum outro meio aéreo dispõe de uma autonomia deste tipo", referiu o tenente-coronel Paulo Costa, comandante da Esquadra 601 - e está vocacionado para missões de vigilância e socorro em toda a zona marítima portuguesa.

A par dos P-3C CUP, com capacidade para carregar sete toneladas de armamento e que vão ser usados em missões de combate ao tráfico de droga e imigração ilegal, o ramo tem em curso outros investimentos: a modernização dos caças F-16 (500 milhões de euros), a compra de 12 aviões de transporte C-295 (dos quais 9 já se encontram operacionais e de helicópteros ligeiros, o reequipamento dos C-130 - que o próprio ministro já qualificou como urgente.

Embora admitindo que as restrições orçamentais possam obrigar a "ajustamentos" no calendário de aquisição de equipamentos para a FAP, processo que deverá terminar em 2015, Augusto Santos SIlva disse que os portugueses "compreendem bem" esse tipo de investimento: "Não se gasta muito dinheiro, faz-se o investimento estritamente necessário para a defesa militar da nossa soberania."

Augusto Santos Silva adiantou que o "congelamento" da compra de novos meios para as Forças Armadas "não significa que os programas em curso deixem de ser cumpridos", designadamente a nível dos meios navais (aquisição de submarinos) e aéreos, pois são "indispensáveis ao patrulhamento e vigilância" da zona económica exclusiva de Portugal.

Para o chefe do Estado-Maior da FAP, general Luís Araújo, Portugal poderá assumir com esses meios um "papel de crescente importância no âmbito da NATO, União Europeia e ONU, se o poder político assim o entender", dado o "reforço do valor estratégico" de Portugal e da sua capacidade de intervenção no "espaço económico de interesse" nacional.

Jato estabelece recorde em viagem entre cidade nos EUA e SP


Um jato Gulfstream G450 estabeleceu o recorde de viagem mais rápida entre a cidade americana de Savannah, no Estado da Georgia, e São Paulo. O avião percorreu as 3.922 milhas náuticas (cerca de 7.263 km) em 8 horas e 50 minutos, com velocidade média de cruzeiro de 953 km/h (0.80 Mach), segundo a fabricante da aeronave. O recorde já foi confirmado pela associação de aeronáutica dos Estados Unidos e agora espera aprovação de Federação Internacional de Aeronáutica.
A marca foi obtida durante a viagem do jato para participar da maior feira de aviação executiva do País em agosto. A aeronave partiu do aeroporto de Hilton Head às 8h07 (horário local), com seis passageiros, um comissário de bordo e dois pilotos, e aterrisou em no Aeroporto Internacional de Guarulhos 8 horas e 50 minutos depois. O avião também possui os recordes entre Chicago e Londres, Denver e Honolulu, Aruba e Barcelona, e entre Tóquio e Hong Kong.
direto do voo

Funcionamento do Cemal no feriado de 12 de outubro



O Cemal comunica a todos que não haverá expediente na próxima terça-feira, 12 de outubro de 2010, feriado do Dia da Padroeira do Brasil. Na segunda-feira, 11 de outubro, o expediente será administrativo, sem inspeção de saúde.
sna

Centro de Aviação cria novo curso na área on-line


SÃO PAULO - O Centro Educacional de Aviação do Brasil (CEAB) acaba de investir na criação do curso a distância para Agente Aeroportuário, tornando-se a primeira escola desse segmento a oferecer essa modalidade de aula, 100% on-line.

Através do Portal CEAB, alunos de diversas cidades do País já podem obter conhecimento sobre as técnicas de atendimento em terra e suas implicações na cadeia de viagem, presentes no curso de Agente Aeroportuário, e também se aprofundarem e atualizarem nas aulas de revisões específicas de matérias da área de comissário (a) de voo; combate ao fogo; sobrevivência na selva, deserto, mar e gelo; código brasileiro da aeronáutica; sistema de aviação civil (SAC); segurança de voo operacional; regulamento da profissão; medicina aeroespacial, entre outros.

Com duração de 30 dias, a partir da data da inscrição, o aluno terá um suporte através do Fórum On-line, que disponibiliza a assessoria de um tutor para esclarecer as eventuais dúvidas, podendo assim ter um maior aproveitamento e dedicação ao curso. Para obter mais informações é preciso acessar ao site da instituição: www.ceabvirtual.com.br
dci

Avião apreendido pela PF é leiloado por R$ 105 mil no interior de SP


Avião que irá a leilão no interior de São Paulo
Avião foi arrematado por R$ 105 mil (Foto:
Divulgação)

A Justiça Federal conseguiu, enfim, leiloar na tarde desta quarta-feira (6) um avião apreendido pela Polícia Federal de Ribeirão Preto em 2007. A aeronave, que era usada para o tráfico de drogas, foi vendida por R$ 105 mil.

Na primeira tentativa de vender o monomotor, no dia 22 de setembro, não houve interessados. O valor inicial, na ocasião, era de R$ 150 mil.

A Justiça decidiu baixar o valor para o novo leilão.

O leilão da aeronave modelo Corisco II, fabricada pela Embraer, ocorreu no Fórum de Ribeirão Preto. O nome do comprador não foi divulgado.

A venda do avião, mediante leilão, foi determinada no dia 1º de setembro pelo juiz Gilson Pessotti, da 4ª Vara Federal em Ribeirão Preto, em um procedimento de alienação de bens que corre em segredo de Justiça.

A competência exclusiva da 4ª Vara é julgar crimes contra o sistema financeiro nacional e os crimes de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direito e valores.
g1


Gigantes da aviação anunciam 4 novas rotas conjuntas



Londres, 6 out (EFE).- As companhias aéreas Iberia, British Airways (BA) e American Airlines (AA) anunciaram nesta quarta que a partir de abril de 2011 vão operar conjuntamente quatro novas rotas entre a Europa e a América do Norte.

Os responsáveis pelas três linhas aéreas - o presidente da Iberia, Antonio Vázquez, o executivo-chefe da BA, Willie Walsh, e o presidente da AA, Gerard Arpey,- assinaram nesta quarta em Londres um acordo para a exploração conjunta de diferentes rotas.

Em entrevista coletiva concedida pelos três executivos foi anunciado que as primeiras rotas a entrar em funcionamento serão o trajeto Madri - Los Angeles, operado pela Iberia; Budapeste - Nova York e Chicago - Helsinque, pela American Airlines, e Londres - San Diego (EUA), pela British Airways.

Com este acordo, a Iberia vai colocar seu código em 354 voos da AA e da BA, para 96 destinos. Já a empresa americana compartilhará 322 com as outras duas companhias, para um total de 101 destinos, enquanto BA integrará 2.063 voos das outras duas companhias, com 181 destinos.

epa